Mulheres e gravação de campo na América Latina

Mulheres que realizam gravações de campo na América Latina podem se inscrever até este domingo, dia 18 de setembro, na chamada que está sendo feita em conjunto pelo GrISPerú: Grupo de Investigación Sonora del Perú, pelo festival colombiano En tiempo real e pelo coletivo Poliedro [Soundscape].

A ideia é formar um coletivo de “paisagistas sonoras” online, que possam compartilhar entre si sons de seu lugar: “suas palabras, seus ruídos, seus silêncios, suas caminhadas e outros elementos que compõem suas paisagens sonoras”. Esse material – áudios, imagens e textos – integrará uma plataforma da Rede Poliedro Soundscape.

Neste momento, não precisa enviar nada. Basta inscrever-se no evento que foi criado no Facebook, manifestando seu interesse em participar do projeto. Já mais de 150 confirmaram presença e há outras 160 interessadas. Apaixonadas pelo tema que não são artistas nem engenheiras de som também são bem vindas.

Os passos seguintes para participar são:

  • Cada participante deve produzir sua gravação de acordo com a temática “América Latina se escuta“;
  • Duração de cada gravação: entre 5 e 15 minutos;
  • Imagem do lugar do registro sonoro (de preferência com a participante incluída);
  • Identificar a localização da gravação no Google Maps;
  • Nomear o dispositivo tecnológico utilizado (microfone, gravador);
  • Formato: 44.1 kHz / 16 BIT / WAV ou AIFF
  • Informar data do registro, a hora e a distância;
  • Descrever em 200 palavras (máximo) as circunstâncias em que foi realizado o registro.

Para saber mais sobre os grupos que estão puxando a chamada, basta ler a convocatória em sua íntegra.

Vai ter “Invisible Places” em 2017!

cartaz-final_lowAcabou ser lançada a chamada para a conferência que dá continuidade às discussões do encontro que aconteceu há dois anos em Viseu, Portugal. Desta vez,  acadêmicos, artistas e teóricos convidados para o Invisible Places se encontrarão nos Açores, de 7 a 9 de abril do próximo ano. O nome do evento perdeu o “Sounding Cities”, mas foi mantida a temática “som, urbanismo e sentido de lugar”.

Até o fim de novembro, aceita-se propostas de artigos (resumos), residências artísticas, workshops e caminhadas sonoras. O artigos devem observar os três eixos do encontro (design de paisagem sonora, escuta revela, e arte sonora e ecologia) e os artistas devem trabalhar com som e gravação de campo, além de considerarem bastante os aspectos ambientais característicos da Ilha de São Miguel. Mãos às obras!

Mais um evento na Holanda

Enquanto isso, peresquisadores da Universidade de Leiden recebem até o dia primeiro de outubro resumos para a conferência “The Role and Position of Sounds and Sounding Arts in Public Urban Environments“, que acontece na cidade de Leiden nos dias 29 e 30 de novembro. Os palestrantes principais serão Salomé Voegelin, Gascia Ouzounian, Holger Schulze e Jean-Paul Thibaud.

Três questões orientam o encontro:

  • Como os sons em geral, e a arte sonora em particular, contribuem para a atmosfera geral de um espaço público urbano?
  • Que experiência os usuários desse espaço –moradores, turistas, pessoas que trabalham nessa vizinhança, traseuntes – têm dessas qualidades sônicas e como isso influencia seus comportamentos e a função desse espaço?
  • Como podemos, em um nível teórico, desenvolver uma nova ecologia sônica?

Os Países Baixos aguardam nossa contribuição.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s